Você sabe o que é Ethereum DApp?

Saiba o que são os Ethereum DApp e como essa tecnologia está evoluindo com o passar dos anos para melhorar a segurança e execução dos aplicativos mais usados!

0 54

O Ethereum é uma das principais plataformas que trabalha com tecnologias encriptografadas do mundo. A rede se aproveitou das criações de Satoshi Nakamoto (o Bitcoin e o blockchain) e desenvolveu um sistema único, que possibilita a produção de diversos códigos de maneira descentralizada e segura, como o Ethereum DApp.

 

O Ethereum surgiu em meados de 2015 no mercado, com seu criador Vitalik Buterin. A ideia original era desenvolver, a princípio, uma aplicação simples, que funcionasse por meio de blockchain e, por isso, fosse uma opção segura para os usuários.

 

No entanto, a plataforma demonstrou um enorme potencial logo no início de suas operações e, desde então, ganhou status no mundo dos investimentos e da tecnologia. Através do Ethereum, é possível criar as chamadas “Ethereum DApp“, ou seja, aplicações descentralizadas e de código aberto que oferecem, acima de tudo, segurança na hora de programar.

 

Os apps são tendência já há alguns anos e esta “nova” forma de sistematização das aplicações é uma inovação – necessária – para o mundo. 

 

Quer saber como o Ethereum DApp funciona? Então tudo o que você precisa fazer é continuar acompanhando este artigo até o final. Vamos lá? 

 

 

DApps: Decentralized Applications ou Aplicações Descentralizadas

 

O que é Ethereum DApp?
O que é Ethereum DApp?

 

No geral, nós utilizamos os apps para tudo, não é mesmo? Tanto como forma de entretenimento quanto para acompanhar as notícias, controlar as finanças e até mesmo realizar transações bancárias diretamente de casa.

 

Os aplicativos fazem parte do nosso dia a dia. A pergunta é: qual a diferença dos apps tradicionais, que estamos acostumados em nossos celulares e computadores, com os Ethereum DApp?

 

O Ethereum DApp permite a criação de aplicativos descentralizados, de código aberto, que utilizam da linguagem de programação Solidity, em uma blockchain, para promover a segurança. 

 

Dessa forma, esse tipo de aplicação é capaz de armazenar dados e informações com a tecnologia blockchain, que não possui um controle centralizado.

 

Logo, diferente dos apps mais tradicionais, os DApps não são hospedados em uma plataforma como o Google Play ou App Store – que se configuram, por característica, como redes centralizadas, que pertencem à determinada empresa.

 

Os DApps ficam hospedados, portanto, em plataformas descentralizadas, como a rede Ethereum, enquanto seu código é executado por uma rede P2P (ponto a ponto). 

 

 

O que classifica uma aplicação como Ethereum DApp?

 

Mesmo tendo entendido em detalhes o que é o Ethereum DApp, você precisa ter em mente que o seu conceito, na verdade, vai muito além das redes centralizadas ou descentralizadas.

 

Para se ter uma ideia, as características que configuram um app como uma aplicação descentralizada são bastante específicas e podem ser listadas como:

 

1. Open-source

Para que um app seja considerado um DApp, em primeiro lugar ele deve ser open-source, ou seja, de código livre, e operar de maneira autônoma e sem qualquer interferência de uma organização ou entidade. 

 

Dessa forma, é possível adaptar a aplicação de acordo com os feedbacks do mercado. No entanto, todas as mudanças feitas devem, sem exceções, ser aprovadas pelo consenso de seus usuários. 

 

O DApp é descentralizado e por isso não possui uma rede de controle específica.

 

 

2. Blockchain

Um Ethereum DApp se configura também pelo fato de que seus dados e registros de operação estão todos armazenados em um sistema criptografado, o qual está diretamente ligado à uma blockchain descentralizada e pública.

 

 

3. Token

Os DApps devem possuir, obrigatoriamente, um token de acesso e, assim, qualquer contribuição ou uso pelos usuários precisa ser recompensada com a distribuição de tokens dentro do aplicativo.

 

Além disso, esses tokens devem ser gerados de acordo com um algoritmo encriptado padrão, que servirá, posteriormente, como uma prova da contribuição dos usuários para o desenvolvimento da aplicação.

 

Logo, a combinação de tais características ajudam a criar uma plataforma segura e livre de ataques, evitando fraudes e alterações indevidas de dados e garantindo, portanto, total transparência.

 

 

Classificação dos DApps

 

Fora as principais características do Ethereum DApp, ainda existem classificações dos tipos de aplicações descentralizadas, que separam os modelos de apps de acordo com os diferentes usos da blockchain – se ela é própria ou de outro aplicativo já existente, por exemplo.

 

Levando isso em consideração, confira logo a seguir quais são os tipos de Ethereum DApp que existem:

 

 

Tipo I

A primeira categoria dos DApps é composta por aplicações que utilizam a própria blockchain, armazenando dados e registros dentro em um sistema que pertence ao aplicativo ou à rede específica.

 

O Bitcoin é o principal exemplo de DApp de tipo I, pois ele possui uma rede única para que os dados de suas transações e negociações possam ser armazenados de maneira segura.

 

 

Tipo II

Em seguida, temos os DApps de tipo II que, basicamente, utilizam em suas operações uma blockchain de tipo I a fim de armazenar os seus dados. Geralmente, essas aplicações possuem tokens específicos para a sua função e agem sobre medidas de protocolos. 

 

O Omni é um dos dos principais exemplos disso.

 

 

Tipo III

Por fim, mas não menos importante, as DApps de tipo III funcionam de maneira similar às de tipo II, pegando “emprestado” uma blockchain já existente. Contudo, nesse caso, ao invés de se apropriarem de uma rede tipo I, elas contam com o sistema de aplicações de tipo II.

 

Como um grande exemplo, temos a rede SAFE, bastante conhecida por utilizar o protocolo Omni para a emissão dos safecoins. 

 

 

Conclusão: o potencial dos Ethereum DApp

 

Como deu para perceber ao longo do artigo, portanto, o Ethereum DApp nada mais é do que uma tecnologia muito útil, principalmente para as redes em ascensão, que podem contar com a tecnologia para o desenvolvimento de novas aplicações.

 

Para negociar Ethereum, você pode abrir a sua conta na Braziliex e iniciar suas operações com um depósito mínimo de R$ 11. Todavia, em meio à crise que estamos vivendo, o futuro das criptomoedas ainda é incerto. Sendo assim, se você é uma das pessoas que não sabe exatamente o que esperar das criptomoedas, não deixe de conferir também qual é a perspectiva para o mercado financeiro nos próximos anos, mais especificamente no período pós-pandemia.

 

Além disso, caso tenha ficado com mais alguma dúvida sobre o Ethereum DApp, deixe o seu comentário abaixo para que possamos te ajudar!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.