O que esperar do Ethereum 2.0?

O lançamento do Ethereum 2.0 promete a remodelação da estrutura da rede e alterações no algoritmo de consenso. Veja o que mais será modificado!

0 333

Desde seu lançamento, em julho de 2015, os usuários do Ethereum vêm se preparando para a próxima atualização. A ideia é trazer uma reestruturação da plataforma, ainda em 2020. Mas, o que devemos esperar do Ethereum 2.0?

 

Além da correção de bugs que  podem afetar o sistema, a proposta visa implementar a remodelação da estrutura da rede, da política monetária e, também, certas alterações no algoritmo de consenso.

 

Mas, não só isso. A atualização de protocolo pode impactar, diretamente, a cotação da moeda da plataforma – o Ether (ETH) – e esta influência pode ser tanto positiva, quanto negativa.

 

Logo, as expectativas acerca da atualização da Ethereum 2.0 são altas. Investidores aguardam ansiosos. Nos resta fazer previsões a respeito do futuro da plataforma e como ela irá afetar o mercado do Ether.

 

Então, se você deseja saber mais sobre o Ethereum 2.0 e seus impactos, continue lendo este artigo e fique por dentro das novidades que estão chegando para modificar a estrutura da rede. Confira!

 

 

O que é o Ethereum?

Saiba o que está por vir na versão Ethereum 2.0!
Saiba o que está por vir na versão Ethereum 2.0!

O Ethereum 2.0 é uma atualização do Ethereum, criado pelo jovem programador Vitalik Buterin. Inspirada na tecnologia de blockchain do Bitcoin, de Satoshi Nakamoto, a plataforma foi criada com o objetivo de abrigar aplicações descentralizadas, garantindo um espaço aberto, livre de censuras ou imposições para aqueles que desejam desenvolver apps e softwares.

 

Assim, da mesma forma como a internet abriga centenas de sites, a Ethereum também hospeda milhares de aplicações descentralizadas e ainda permite a execução de diversas outras funções, como a mediação de contratos inteligentes e a transação de ativos financeiros, no caso, o Ether – moeda que circula na rede.

 

Deste modo, a Ethereum permite a criação de outros ativos digitais, bem como a execução de soluções descentralizadas, tudo em uma só blockchain.

 

No entanto, como qualquer outra plataforma, atualizações são necessárias e, cinco anos após o lançamento, chega o Ethereum 2.0 para propor algumas mudanças à rede.

 

A mudança do protocolo tem como base três alterações principais. A primeira diz respeito ao algoritmo de consenso de Proof of Work, que consiste na validação de transações por meio de cálculos matemáticos complexos, que demandam um alto poder computacional;

 

O atual consenso será substituído por uma forma de validação que tem como base a quantidade de tokens do usuário, chamada de Proof of Stake.

 

A blockchain também sofrerá mudanças, passando a ser dividida em 64 partes com a versão da Ethereum 2.0. Além disso, a proposta prevê a criação de uma nova blockchain para o ETH, denominada de Beacon Chain.

 

 

Previsão do lançamento do Ethereum 2.0

A equipe de desenvolvedores da Ethereum 2.0 já afirmou que o lançamento da atualização acontecerá ainda no ano de 2020. Apesar das modificações ocorridas em relação à data de implementação das alterações na plataforma, o criador, Vitalik Buterin, parece confiante em relação ao lançamento.

 

Especialistas apontam que a implementação do Ethereum 2.0 como um marco na história dos criptoativos, em decorrência ao aumento na escalabilidade que o ETH irá atingir mediante à atualização.

 

A proposta da Ethereum 2.0 já é algo que vem sendo debatido há anos, desde o início da rede descentralizada. A atualização do protocolo visa o aumento da capacidade de transações da plataforma, o que representa uma nova perspectiva para os usuários.

 

No passado, tivemos atualizações Frontie, Homestead e Metropolis na rede do ETH e, agora, nesta nova fase, é a Serenity do Ethereum 2.0 que trará muitas mudanças.

 

Contudo, a finalização do Ethereum 2.0 não acontecerá da noite para o dia. A atualização poderá durar de 5 a 10 anos para ser concluída, afirma Buterin. O desenvolvimento da nova versão será longo e por isso, é estimado que cada fase do processo dure entre 6 e 8 meses.

 

A previsão é de que a Serenity tenha, ao menos, três fases categorizadas:

 

  • Fase 0: implementação dos validadores;
  • Fase 1: sharding;
  • Fase 2: retorno dos Dapps (aplicações descentralizadas);
  • Fase 3: finalização do projeto.

 

Assim como o lançamento da atualização do Bitcoin, o Ethereum 2.0 promete grandes mudanças na configuração da rede, capazes de criar um novo cenário para o desenvolvimento da plataforma.

 

Saiba mais em: “Lançamento do Bitcoin Core 0.20.0: o que mudou?

 

 

Como isso pode afetar o preço do Ether?

Um dos principais fatores impactados pela atualização do Ethereum 2.0 são os contratos de staking. Eles permitem que usuários armazenem Ethers, a fim de proteger a rede e, apesar de simples, esta tecnologia pode ser o impulsor para a alta da moeda.

 

Assim, a previsão é de que o número de validadores do Ether suba, uma vez que, com a nova versão da plataforma, não será necessário minerar com hardware – para participar, basta oferecer 32 moedas de ETH. Com isso, sugere-se que os validadores serão responsáveis por cerca de 10% dos Ethers em circulação, o que representa, em média, um total de US$ 23 bilhões para cotação do ativo.

 

A corrida para se tornar um validador, então, impulsionará a alta do mercado. Deste modo, com uma procura maior do que a oferta, a valorização da criptomoeda naturalmente sofrerá um boom, indicando boas perspectivas de negócio para os investidores.

 

Com o Ethereum 2.0 nos holofotes e as atualizações de otimização da rede, o ativo passará a ser muito mais atrativo para os investidores, aumentando, portanto, a escalabilidade e capitalização da moeda, o que consequentemente nos leva a um crescimento no preço do ETH.

 

Frente a este cenário, caso considere incluir o Ether em sua carteira, conte com a Braziliex para realizar compras seguras e rápidas. Abra a sua conta!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.