O que é Ethereum?

Nesse texto falamos sobre o que é Ethereum e sobre o seu potencial tecnológico: a rede Blockchain. Entenda como funciona a plataforma e as suas usabilidades!

0 30

Você sabe o que é Ethereum?

 

O mercado financeiro das criptomoedas está sempre em expansão. Novas tecnologias, diferentes moedas e formas de investir – ele nunca para! É por isso que não devemos nos prender a apenas um tipo de investimento, é preciso explorar e conhecer este universo a fundo. 

 

O Bitcoin é uma das criptomoedas mais populares do mercado, contudo, ela não é a única. Ao todo, há uma série de outras opções que vale a pena descobrir, como o Ethereum, por exemplo. O que é Ethereum?

 

Como o Bitcoin, o Ethereum é uma tecnologia que utiliza o sistema de blockchain em suas operações. Ele funciona, basicamente, como uma plataforma, onde é possível negociar e realizar transações financeiras de forma rápida e segura. 

 

O Ethereum conta também com uma criptomoeda própria: o Ether (ETH), que compete à risca com o clássico Bitcoin nas listas de melhores investimentos. 

 

Vem com a gente e entenda com mais detalhes o que é Ethereum, uma plataforma que vai muito além do esperado. 

 

 

O que é Ethereum?

 

O que é Ethereum?
O que é Ethereum?

 

Em linhas gerais, o Ethereum é uma plataforma digital que oferece suporte para a implementação de aplicações descentralizadas (DApps) e contratos inteligentes, além da transação de criptomoedas (ETH) e tokens.

 

Para entender melhor o que é Ethereum e como a plataforma funciona, é preciso conhecer a sua história e sobre qual tecnologia ela foi desenvolvida. 

 

Em meados de 2013, um programador canadense chamado Vitalik Buterin, iniciou a criação de uma plataforma mediada pelo sistema de blockchain, que visa o registro descentralizado de dados, a fim de preservar a segurança das operações – e a isto ele deu o nome de Ethereum. 

 

Mas, foi somente em 2015 que a plataforma foi lançada e, junto à ela, uma quantia de 11.9 milhões de Ethers – criptomoedas nativa da rede Ethereum – foram pré-mineradas no ICO

 

Logo, com o surgimento dessa plataforma e dos novos ativos financeiros, que surgiram para competir com o Bitcoin, o Ethereum conquistou o mercado e, desde então, tornou-se a segunda maior criptomoeda existente. 

 

 

Ethereum: como funciona a plataforma?

 

A fim de compreender o que é Ethereum e como sua plataforma funciona, antes de qualquer coisa precisamos pontuar dois aspectos fundamentais dessa tecnologia:

 

  1. Ela é descentralizada;
  2. Ela funciona com a tecnologia de blockchain.

 

Dessa forma, o Ethereum configura uma plataforma acessível para todos que é extremamente segura, assim como o Bitcoin, por compartilhar do sistema de blockchain. 

 

Logo, é possível escrever códigos em linguagem de programação. Assim, escrevendo o código na plataforma, ela própria já é capaz de convertê-lo e liberar a sua execução, desenvolvendo o contrato inteligente de maneira simples e segura. 

 

Isso tudo, então, serve para armazenar dados e informações a respeito de transações e negociações, como um livro de registros contábeis. Por ser descentralizado, não há a necessidade de estabelecer uma relação com qualquer tipo de instituição financeira para armazenar dados. 

 

Além disso, também é permitido acessar a plataforma para a criação de API (Interface de Programação de Aplicações). 

 

 

O projeto Ethereum

 

Quando o projeto Ethereum começou a ser desenvolvido, seu criador, Buterin, recebeu um total de quase U$ 100 mil para a arcar com a execução dessa nova plataforma que viria para mudar o mundo – como evolução da cadeia de blockchain.

 

No início, sequer o desenvolvedor do Ethereum poderia imaginar a proporção que a plataforma tomaria, pois, a princípio, tratava-se somente de uma simples aplicação. Contudo, ao longo do projeto, a ferramenta demonstrou um grande potencial, até que em 30 de julho de 2015 o novo sistema foi lançado. Desde então, a plataforma, bem como a sua moeda, cresceu ainda mais.

 

Em 2017, por exemplo, junto ao boom das criptomoedas e ao ápice do Bitcoin, o Ethereum quase alcançou a capitalização total da principal criptomoeda do mundo – chegando a marca de 34%, enquanto o Bitcoin permaneceu com 39%. 

 

Com isso, o ativo conquistou o seu espaço ao lado do renomado Bitcoin e, até hoje, ainda disputa o topo das listas de melhores investimentos com a moeda que deu origem a todo o cenário de investimentos em tecnologias encriptografadas. 

 

 

Ethereum: principais características

 

Mas, afinal, o que faz o Ethereum uma tecnologia tão interessante?

 

Bom, há quem diga que o projeto do Ethereum é uma evolução de toda a cadeia de blockchain, que ampliou a funcionalidade do sistema para abranger uma série de outras ações e aplicações, promovendo um ambiente para a criação de ferramentas descentralizadas – os chamados ‘apps descentralizados’.

 

Sendo assim, bem como o Bitcoin, uma das principais características do Ethereum é a sua possibilidade de armazenamento de informações descentralizada e segura, que garante aos usuários total preservação de dados e a garantia de um sistema sem interrupções.

 

Além disso, a plataforma não tem intervenção de instituições bancárias ou órgãos centrais centrais ou outras instituições financeiras. Tendo isso em vista, a principal função do Ethereum é permitir a programação de aplicações descentralizadas, a criação de contratos inteligentes e a realização de transações seguras. Logo, através da ferramenta é possível comprar poder computacional, com a moeda Ether, e otimizar plataformas. 

 

 

O mercado mundial e o Ethereum

 

Por um lado, mesmo sendo uma tecnologia ainda em ascensão, tendo em vista que somente uma pequena parcela da população mundial trabalha com as criptomoedas, o cenário mundial para o uso do Ethereum parece bastante positivo. 

 

O Governo do Canadá, por exemplo, utiliza a tecnologia blockchain a fim de fornecer aos cidadãos mais transparência em relação às suas operações. Isso sem contar que existem dezenas de empresas que fazem parte da Enterprise Ethereum Alliance, a comunidade de apoio à tecnologia. Dentre essas organizações, podemos listar: Microsoft, Itaú e AMD, por exemplo. 

 

Dessa forma, precisamos ter uma visão muito maior para entender a questão “o que é Ethereum” e como ele funciona, pois a plataforma vai muito além das ferramentas tradicionais, proporcionando aos usuários uma vasta experiência em níveis de segurança e possibilidades. 

 

Essas tecnologias se tornaram fundamentais e entender como elas servirão para o futuro é imprescindível.

 

 

Resumo: o que é Ethereum?

 

Entenda o que é Ethereum:

Ethereum é uma plataforma de código aberto onde são criados os ‘Contratos Inteligentes’, que podem ser: tokens, sistemas de votação, provas de autoria, ICO, jogos, apps e muito mais. O combustível que faz essa estrutura funcionar é o token ‘Ether’, que é uma das maiores criptomoedas do mundo e que pode ser adquirido na Braziliex.

 

Segurança da Rede:

Os contratos criados na rede Ethereum são imutáveis, sem possibilidade de censura, fraude ou tempo de inatividade.

 

Produção Coletiva

A estrutura permite a criação de aplicativos financiados pela comunidade, os chamados ‘crowdfunding‘.

 

Transferências Ágeis

Para transferir Ethereum de um ponto a outro, são necessários apenas alguns segundos.

 

 

Gostou das informações? Agora que você já sabe o que é Ethereum e como ele funciona, você pode comprar e vender na Braziliex! Abra a sua conta e faça um depósito para iniciar as suas negociações!

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.