Bitcoin X Ethereum: entenda as diferenças!

Qual a diferença entre o Bitcoin e o Ethereum? Vamos debater as peculiaridades e as principais diferenças entre as duas criptomoedas mais negociadas no mundo!

0 73

O mercado das criptomoedas é vasto. A todo o momento uma nova tecnologia surge e, com ela, diferentes possibilidades de investimentos e lucros. E essa é uma tendência que vem se estendendo por muitos anos, desde o início do boom dos ativos encriptados.

 

Contudo, dentro do mercado financeiro, duas opções se destacam pelo alto índice de capitalização e, consequentemente, o seu sucesso. Estamos falando do Bitcoin e do Ethereum.

 

Apesar de serem tecnologias baseadas em cadeias de blockchain, o Bitcoin e o Ethereum ainda possuem diferenças que os tornam distintos e únicos, cada um à sua maneira. E cada um atendendo a um propósito diferente.

 

Enquanto o Bitcoin é uma moeda descentralizada, o Ethereum vai além disso, destacando-se como uma plataforma descentralizada, que permite o desenvolvimento de programas, contratos inteligentes, aplicativos e transações da sua própria criptomoeda, o Ether, e de outros tokens.

 

E as diferenças não param por aí. Na verdade, os líderes da rede de blockchain (BTC e ETH) diferem entre si por diversas questões – e é sobre isso que vamos debater hoje. 

 

Qual a diferença entre o Bitcoin e o Ethereum? Confira!

 

 

Bitcoin ou Ethereum: qual a melhor tecnologia?

 

Não é porque eles compartilham da mesma tecnologia – blockchain – que suas características são iguais. Tanto o Bitcoin quanto o Ethereum são líderes no mercado financeiro, contudo, cada um com sua particularidade. 

 

O Bitcoin foi a primeira tecnologia criada no universo das criptomoedas, dando início a essa onda que, posteriormente, viria a se tornar uma febre mundial no cenário de investimentos e de tecnologia. A sua proposta é simples: servir como uma espécie de moeda virtual, descentralizada, que não possui relações com nenhum banco central ou organização, sendo de livre comércio. 

 

O Ethereum, por outro lado, já surgiu com uma ideia diferente: ele é um supercomputador, e não um ativo financeiro. Logo, é por meio da plataforma que compõe o Ethereum que a criptomoeda Ether pode ser emitida e uma série de outras ações realizadas.

 

Mas, afinal, o que torna o Bitcoin e o Ethereum similares?

 

Ambos compartilham da mesma tecnologia, o blockchain, e são referência no mercado financeiro quando o assunto são investimentos em criptomoedas. O Bitcoin e o Ethereum são os ativos encriptados de maior capitalização na atualidade, e os mais negociados em todo o mundo, sendo o Bitcoin a 1ª criptomoeda mais negociada, seguido pelo Ethereum em 2º lugar.

 

 

O que é Bitcoin?

 

A história do Bitcoin começa em meados de 2009, quando o seu criador, o pseudônimo Satoshi Nakamoto, lançou a tecnologia para a comunidade de programadores, dando início à primeira criptomoeda do mundo – o Bitcoin. 

 

O primeiro criptoativo trouxe consigo muita inovação: além da proposta de moedas virtuais, ele também lançou a tecnologia blockchain, que é indispensável hoje em dia. 

 

Dessa forma, pode-se dizer que o Bitcoin é a moeda “origem” no mercado dos ativos encriptografados. Ele é inteiramente descentralizado, livre do controle de qualquer banco ou instituição financeira e, ainda por cima, possui um limite de emissão de apenas 21 milhões de moedas, que reduz a quantidade de Bitcoin que circulam progressivamente, dada a alta demanda de uso projetada para o futuro das criptomoedas.

 

Além disso, o Bitcoin já se mostrou uma opção viável para investimento e, mesmo com um nível de volatilidade alto, a moeda sempre alcança períodos de alta valorização. 

 

 

O que é Ethereum?

 

O que é Ethereum?
O que é Ethereum?

 

Diferente do Bitcoin, o Ethereum não é uma tecnologia pioneira no uso do blockchain, contudo, foi o projeto que melhor soube desenvolvê-la, criando um supercomputador que atua como plataforma para diversos tipos de negociações e aplicativos descentralizados.

 

Assim, de maneira resumida, o Ethereum é uma plataforma digital, onde a programação de aplicativos descentralizados pode ser realizada, bem como a manipulação de contratos inteligentes e transações de criptoativos. Por aplicativos descentralizados, podemos pensar em jogos, cartórios virtuais, programas para registros de patentes e diversas outras ferramentas.

 

O Ethereum possui sua própria criptomoeda, que é emitida e negociada dentro de sua plataforma – e nas exchanges, competindo com o Bitcoin pelo mercado financeiro – ambas se encontram no topo. 

 

A tecnologia do Ethereum surgiu em meados de 2015, pelas mãos do programador canadense Vitalik Buterin. 

 

 

Quais são as principais diferenças entre o Ethereum e o Bitcoin?

 

Bitcoin X Ethereum: quais são as diferenças?
Bitcoin X Ethereum: quais são as diferenças?

 

Além de serem tecnologias distintas, o Bitcoin e o Ethereum apresentam muitas diferenças em relação ao seu funcionamento e comportamento no mercado. Contudo, a principal delas está relacionada à sua função em si: o Bitcoin é uma moeda e o Ethereum, por sua vez, é uma plataforma

 

Assim, a maneira como ambas as tecnologias se desenvolve é única, sendo consideradas semelhantes somente pelo fato de compartilharem o sistema de blockchain e por estarem no topo do mercado financeiro.

 

Além disso, no caso do Ethereum a transação do Ether pode acontecer de maneira muito mais rápida e eficiente, em contrapartida ao Bitcoin, que não possui tanta velocidade em suas transações para carteiras de investimento. 

 

Logo, mesmo o Bitcoin sendo pioneiro, o Ethereum ainda sai um pouco à frente em questão de desempenho para transferências – afinal, podemos considerá-lo uma evolução da tecnologia blockchain.

 

Outro ponto de destaque do Ethereum – e neste caso, podemos considerar uma desvantagem se comparado ao Bitcoin – é que o seu ativo financeiro, o Ether, não possui uma quantidade limite de emissões, sendo possível, portanto, que novas moedas sejam produzidas quando necessário. 

 

O Bitcoin, por outro lado, possui um limite de 21 milhões de unidades.

 

 

O mercado financeiro: Ethereum versus Bitcoin

 

Se de uma determinada perspectiva a tecnologia do Ethereum parece ser mais ampla, no mercado financeiro quem ganha essa disputa é o Bitcoin, que ainda aparece no topo da lista das tecnologias de maior capitalização. 

 

O marketcap do Bitcoin, por exemplo, encontra-se oito vezes maior do que do Ethereum atualmente. 

 

Mesmo no boom dos ICOs em 2017, o Ethereum ainda não conseguiu alcançar o valor total do Bitcoin – mas chegou bem perto. No ápice dos criptoativos, o valor do Bitcoin chegava a 39%, enquanto o Ethereum subiu à marca de 34%.

 

Desde o crescimento do Ethereum, a tecnologia sempre concorreu em uma disputa acirrada com o Bitcoin e não é à toa, os dois são os mais populares do mercado, cada um com sua peculiaridade, ou seja, a competição é apertada. 

 

No entanto, você não precisa escolher um lado, é possível investir nos dois criptoativos com a Braziliex. Então, conheça a nossa plataforma e comece a aplicar o seu dinheiro de maneira inteligente.

 

Venha e descubra como investir com pouco capital, de forma fácil e descomplicada. Seja Bitcoin ou Ethereum, a Braziliex pode ajudar você na hora de comprar e vender as criptomoedas e otimizar a sua carteira de investimentos.

 

Abra a sua conta: www.braziliex.com

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.