Volatilidade do Bitcoin: saiba como se proteger!

Neste texto traremos alguns possíveis motivos para que ocorra a volatilidade do Bitcoin e algumas ferramentas de informação para que você proteja o seu capital!

0 166

Volatilidade do Bitcoin: entenda os motivos

 

O Bitcoin foi a primeira criptomoeda que decolou no mercado financeiro. Com características únicas que até então nunca tinham sido exploradas, a moeda chegou para mostrar uma nova realidade, mudando profundamente a maneira como lidamos com o dinheiro. 

 

Foi em 2008 que o criptoativo apareceu no cenário financeiro pela primeira vez. Ainda de forma tímida e um pouco rústica, a moeda foi ganhando aos poucos os investidores até se tornar o fenômeno que conhecemos hoje. 

 

O Bitcoin foi pioneiro no mercado de criptomoedas, abrindo portas para um mundo de oportunidades que nunca havia sido explorado. O Bitcoin é um ativo financeiro descentralizado e universal, que tem seu valor dado segundo a lei de oferta e demanda, sem depender de nenhum banco ou instituição para o controle e emissão das moedas.

 

A criptomoeda é vista como uma ótima oportunidade de investimento, no entanto, com sua popularização hoje em dia também é possível utilizar o ativo como moeda de troca, para a compra de bens e serviços – no mundo digital e no dia a dia. 

 

Contudo, apesar de ter se tornado uma grande tendência mundial, a forma como o criptoativo funciona ainda deixa muitas pessoas confusas. Afinal, o dinheiro só existe no mundo virtual e não possui nenhuma regulamentação que determine a sua natureza. 

 

Além disso, a volatilidade do Bitcoin também é uma questão que deixa os investidores receosos, pois a cotação da moeda varia com muita facilidade e, assim, há quem tenha medo de investir e acabar saindo no prejuízo. 

 

Todavia, para quem conhece o mercado isso não é um problema, pois é na volatilidade de preço que estão algumas oportunidades de rendimentos. A maneira como a cotação dessa moeda é feita explica bem tais relações e conhecer esse processo pode ajudar os investidores a saírem por cima da situação. Continue lendo!

 

 

Como é calculado o valor do Bitcoin?

 

O Bitcoin é uma moeda inteiramente digital e descentralizada, dessa forma, sua cotação não depende somente de fatores tradicionais, como a economia de determinado país ou medidas de bancos ou instituições. 

 

Quando Satoshi Nakamoto desenvolveu a primeira criptomoeda do mercado, ele definiu que o preço do Bitcoin seria medido de acordo com a lei da oferta e demanda, dando poder para que os investidores definissem a cotação do ativo. 

 

No entanto, não é somente essa relação que explica a volatilidade do Bitcoin. No geral, diversos fatores podem influenciar o cálculo dessa moeda, desde o cenário econômico mundial até a rede que envolve a blockchain do criptoativo e a sua confiabilidade.

 

A lei de oferta e demanda é a primeira camada que define como será a cotação do Bitcoin em dado momento. Contudo, outros aspectos também devem ser considerados. 

 

Veja como o mercado calcula a cotação da moeda e de que maneira isso pode explicar a volatilidade do Bitcoin:

 

 

Oferta e demanda

Todo mercado funciona segundo essa lei, afinal, se não há demanda o valor dos produtos caem e, por outro lado, sem a oferta o mercado fica super valorizado, devido à escassez que se traduz em uma alta procura do público, sem que haja liquidez para tantas ofertas de compra.

 

E isso acontece da mesma maneira com o Bitcoin que, por ser uma moeda descentralizada, possui suas próprias características capazes de permitir que o mercado defina sua cotação, segundo a lei de oferta e demanda. 

 

A produção de Bitcoin é limitada a um total de 21 milhões de unidades, sendo assim, o processo de emissão das moedas atua de forma decrescente.

 

Com base nisso, a volatilidade do Bitcoin é definida de acordo com a quantidade de pessoas que procuram comprar o criptoativo e a quantidade que está disposta a vender no mercado.

 

Assim, se muitas pessoas estão comprando a oferta torna-se menor, o que faz com que a moeda seja valorizada e seu preço aumente. Por outro lado, se existem muitos investidores vendendo Bitcoin no mercado e a demanda em cima disso for pequena, a cotação do ativo cai, causando uma baixa no preço.

 

Essa relação, portanto, define as altas e baixas do Bitcoin no mercado e contribui, de maneira essencial, para o cálculo da criptomoeda. 

 

 

Aceitação do Bitcoin

Outro ponto essencial para calcular a cotação do Bitcoin é a forma como a moeda é aceita no mercado, ou seja, se o público está investindo e comprando os ativos. 

 

A aceitação do Bitcoin é fundamental, pois quanto mais pessoas investem na moeda, mais ela se torna popular e, assim, novos indivíduos também passam a aplicar capital nessa forma de investimento.

 

No início, o Bitcoin era pouco conhecido e, com o passar dos anos, ele ganhou popularidade, o que o fez crescer no mercado e ser mais valorizado. 

 

 

Novos investidores

O crescimento no número de carteiras digitais também implica na fórmula de cálculo do Bitcoin, afinal, quanto mais investidores, maior é a valorização da moeda. 

 

Todos os aspectos que influenciam a volatilidade do Bitcoin estão relacionados à lei de oferta e demanda, bem como o aumento do número de carteiras digitais, que indica que mais pessoas estão apostando no criptoativo, fazendo com que a demanda seja maior. 

 

Assim, o registro das atividades de novos investidores mostra o crescimento na demanda do Bitcoin, o que soma para a sua valorização. 

 

Logo, quando há uma crescente no número de carteiras, a valorização do ativo acontece. Na contramão, ao ponto que não existem novos investidores interessados em comprar, a cotação diminui. 

 

 

O mercado

Mesmo sendo uma moeda descentralizada, o Bitcoin ainda é afetado pelo mercado que o envolve, de acordo com o momento econômico e a situação em que o cenário financeiro se encontra. Dessa forma, em períodos de crise a volatilidade do Bitcoin pode alternar, tanto positiva quanto negativamente.  

 

Quando há, por exemplo, uma crise que afeta a moeda de um determinado país, a cotação do Bitcoin tende a subir, pois os investidores enxergam o criptoativo como uma aplicação segura, que não poderá ser afetada pela crise. 

 

Assim, parte do cálculo do Bitcoin vem da relação da moeda com o mercado. A soma desses fatores, portanto, gera a fórmula que determina o valor do Bitcoin no mercado e também sua volatilidade. 

 

 

A volatilidade do Bitcoin

 

No mercado das criptomoedas, a variação da cotação é muito comum, principalmente por se tratar de ativos financeiros consideravelmente novos em comparação com as formas de monetização mais tradicionais, como o dólar e o euro, por exemplo. 

 

Sendo assim, é muito comum que a volatilidade do Bitcoin faça com que a moeda suba, repentinamente, em 20% e, no dia seguinte, sofra uma queda de 5%.

 

Apesar desse detalhe que preocupa muito novos investidores, a recompensa do Bitcoin vale a pena – e pode superar quaisquer alterações de valor. 

 

Volatilidade do Bitcoin: saiba como se proteger!
Volatilidade do Bitcoin: saiba como se proteger!

 

 

 

A volatilidade do Bitcoin acontece pois o valor da moeda é flutuante, ou seja, ele é estabelecido pelos próprios compradores e vendedores e, com isso, sem a mediação de um banco ou instituição, não existe um controle em relação a tais alterações. 

 

Embora pareça algo anormal, a verdade é que há volatilidade em todos os tipos de ativos financeiros, fatores estes que são determinados por questões externas e internas à economia. Com isso, moedas como o dólar, o real, o euro e o peso, por exemplo, também sofrem com variações em suas cotações diárias – e com o Bitcoin isso não é diferente. 

 

Por isso, mesmo que em um dia o Bitcoin suba e no outro ele caia, o valor que você ganhou em cima da alta da moeda é compensatório em relação à queda. O ponto é que o Bitcoin é um investimento e suas variações podem ser muito lucrativas aos investidores da moeda.

 

Entretanto, é importante estar preparado para esse tipo de situação e saber como enfrentar a volatilidade do Bitcoin sem perder dinheiro. Mas, como fazer isso?

 

Quando se conhece bem o mercado é possível se proteger dessas questões e evitar preocupações maiores. Por isso, é preciso considerar alguns pontos, como:

 

 

Ordens do dia

Para evitar perdas com a volatilidade do Bitcoin, antes de qualquer coisa, é fundamental entender como o mercado financeiro funciona e quais ferramentas podem ser utilizadas a seu favor nesse cenário. 

 

O principal ambiente onde o investidor atua são nas plataformas (conhecidas como Exchanges), que permitem compras e vendas de moedas de forma segura e descomplicada. Assim, é importante conhecer quais são as ferramentas que aquela plataforma oferece como, por exemplo, as ordens de compra, onde é possível adquirir Bitcoin pelo preço atual. 

 

A ferramenta Stop-limit permite criar uma ordem stop-loss, que é uma das ordens mais úteis em períodos de volatilidade do Bitcoin. Stop-loss significa, no inglês, “parar perda”, que é exatamente o que essa ferramenta faz. Com essa ordem é possível limitar um valor de perda em cima de determinado investimento. 

 

Dessa forma, caso você tenha comprado Bitcoin quando a cotação da moeda chegou em R$ 10.000 e queira limitar o total de perda, com a volatilidade, em R$100, basta ativar a ordem de Stop-loss em R$9.900. 

 

Ao fazer isso, quando a cotação ultrapassar esse total, automaticamente o sistema irá procurar por um comprador – evitando que você perca mais do que desejado. Ferramentas como essa podem ser muito úteis para se proteger quanto à volatilidade do Bitcoin, permitindo que você tenha controle sobre a situação e não perca dinheiro nesse processo. 

 

Algumas Exchanges trabalham com essa ferramenta de proteção ao dinheiro, como é o caso da Braziliex – além de comprar e vender criptomoedas, você pode proteger o seu capital com a ferramenta Stop-limit disponível na plataforma.

 

 

Cotação do Bitcoin

Além disso, acompanhar a cotação da criptomoeda pode ser importante, afinal, quando se está de olho no valor da moeda fica mais fácil saber quando é a hora indicada para comprar ou vender os ativos. 

 

A regra do mundo das criptomoedas é simples: compre na baixa e venda na alta. Com base nisso, caso a volatilidade do Bitcoin eleve os preços da moeda em números muito maiores do que quando você adquiriu o ativo, talvez seja a hora de vender as criptos para conseguir lucros positivos. 

 

O acompanhamento da cotação das criptomoedas é uma ferramenta fundamental para se proteger das alterações da moeda, pois assim você consegue prever o comportamento do mercado e saber quando agir e liquidar os seus ativos para não sair no prejuízo. Uma ferramenta para acompanhar a cotação das criptomoedas comumente utilizada pelos trades é o Coinmarketcap, que reúne informações importantes sobre os projetos, cotações, gráficos, histórico de valores e etc.

 

 

Notícias do mercado financeiro

Por outro lado, há mais um recurso que pode contribuir para que você não sofra com a volatilidade do Bitcoin. Além de acompanhar a cotação da criptomoeda no mercado, ficar de olho nas notícias que envolvem o mercado financeiro pode ser uma boa. 

 

Quando se sabe o que está acontecendo no mundo dos investimentos, é mais fácil reconhecer possíveis imprevistos e alterações no mercado e, assim, se preparar para a volatilidade do Bitcoin, com ferramentas da sua exchange, como a ordem de stop-loss, por exemplo. 

 

Estar por dentro do cenário econômico é muito importante quando se tem capital em risco, devido às altas e baixas da cotação dos ativos financeiros. Acompanhar o que se passa nesse ambiente pode ser fundamental. 

 

Logo, combinando recursos de controle de investimento com o conhecimento do mercado, é possível se proteger da volatilidade do Bitcoin e ampliar a sua carteira sem medo. Afinal, apesar das baixas, o Bitcoin é uma aposta muito rentável que, quando investida corretamente, pode gerar bons rendimentos.

 

Em 2017, por exemplo, a volatilidade do Bitcoin levou a moeda a um aumento de cerca de 1400% em seu valor unitário, o que corresponde a um total de U$ 19.500 por moeda, recorde histórico jamais alcançado pelo criptoativo até então. 

 

Essa perspectiva dá oportunidade para uma visão mais positiva quanto à volatilidade do Bitcoin e seus efeitos sob os investidores. Toda precaução é pouca quando é o seu dinheiro que está em risco, no entanto, quando se conhece o mercado, situações como essa não geram tanta preocupação nos investidores, que asseguram a confiabilidade do Bitcoin como forma de rendimento. 

 

O Bitcoin já se consolidou no mercado e isso não foi à toa. As características únicas da moeda fizeram com que cada dia mais novos investidores aplicassem capital nesse tipo de renda e ampliassem, inclusive, o seu uso para além das carteiras digitais. 

 

Então, se você sabe dos efeitos da volatilidade do Bitcoin e deseja acompanhar de perto sua cotação no dia a dia, fique sabendo que a Braziliex possui uma plataforma com negociações em tempo real, onde as cotações podem ser acompanhadas pelo book de ofertas.

 

Por isso, acesse o nosso site e acompanhe todas as alterações que o valor da moeda sofre e fique ainda mais por dentro da volatilidade do Bitcoin e seus motivos.

 

Acesse: braziliex.com

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.