Saiba por que o Bitcoin vale tanto

Quais são os motivos para a valorização do Bitcoin? Neste artigo, trazemos algumas justificativas sobre porque o Bitcoin vale tanto!

0 4.638

Quando as criptomoedas surgiram, mais especificamente em 2008, a maioria das pessoas não acreditava que elas teriam tanto sucesso no mercado como têm hoje. A valorização do Bitcoin com o passar do tempo realmente chamou a atenção para esse criptoativo. 

Inclusive, quando o assunto são novos investimentos, os bitcoins são sempre citados. Não é por acaso, portanto, que o mercado das criptomoedas está bastante aquecido atualmente.

A moeda até mesmo já começou a ser aceita por vários estabelecimentos como forma de pagamento, o que vem aumentando ainda mais a sua popularidade. 

No entanto, o grande problema é que algumas pessoas ainda têm receio de utilizar a criptomoeda por não entenderem o quanto ela vale e muito menos não estarem por dentro da valorização que teve nos últimos anos. 

Esse é o seu caso? Então nada melhor do que entender um pouco mais a respeito de como está o mercado de Bitcoin no Brasil para finalmente saber o motivo pelo qual o Bitcoin vale tanto, não é mesmo? 

Nunca se esqueça de que esse mercado é considerado de alto risco, e por isso é fundamental compreender alguns pontos importantes sobre ele antes de realizar qualquer tipo de transação, seja de compra ou de venda. 

Para te ajudar, este artigo foi criado com o principal objetivo de mostrar um pouco mais sobre a valorização do Bitcoin e todo o seu mercado, além de outras informações relevantes sobre esse criptoativo. Assim, você saberá o que está acontecendo e quais são as principais características dele. Acompanhe! 

 

Como funciona o Bitcoin?

 

Para começar, você precisa ter em mente que o Bitcoin é uma moeda que só existe virtualmente, ou seja, apenas no mundo online. Por conta disso, é necessário guardá-la em uma carteira virtual que pode ser instalada tanto no celular e no tablet quanto no computador. 

Por meio dessa criptomoeda é possível realizar transações de compra e venda para diversos usuários, sem limites territoriais e de quantidade. Afinal, ela não é controlada por nenhum órgão regulador ou instituição financeira, ao contrário do dinheiro tradicional. 

Além disso, outra informação importante é que todas as transações realizadas com os criptoativos são registradas em um banco de dados conhecido como blockchain. No geral, esse banco de dados é compartilhado com todos os usuários, e por meio dele ficam registradas diversas informações, como a quantia enviada, o endereço de origem e de destino, a data, entre outras. 

Apesar disso, a privacidade ainda é uma das principais características das criptomoedas, já que nesses registros não são divulgados os dados pessoais de quem está envolvido nas transações. Aliás, esse é um dos motivos responsáveis pela valorização do Bitcoin que está cada vez maior.

É isso mesmo que você entendeu. O fato de não ter seus dados pessoais divulgados ao realizar uma determinada transação com Bitcoin atrai muitas pessoas para esse universo, ainda mais levando em conta a possibilidade de enviar dinheiro para outros usuários sem limites territoriais e muito menos de quantidade. 

 

Valorização do Bitcoin no mercado: por que o Bitcoin vale tanto?

 

Diferente daquilo que muitas pessoas pensam, as criptomoedas não são tão recentes. Como já mencionado antes, elas foram criadas ainda em 2008, ou seja, já estão há mais de 10 anos no mercado. A grande diferença é que atualmente o Bitcoin está sendo cada vez mais valorizado, tornando-se bastante conhecido ao longo do mundo. 

Entretanto, nem sempre foi assim. Afinal de contas, o mercado de criptoativos também possui os seus altos e baixos, não é à toa que é considerado de alto risco. Logo que surgiu, por exemplo, por não ser tão conhecido, esse mercado era pouquíssimo valorizado. 

Além disso, mesmo com o passar do tempo foi um pouco difícil para as criptomoedas. Para se ter uma ideia, o ano de 2014 foi bastante marcado pelas grandes oscilações do Bitcoin, que em um curto período de tempo teve uma alta na cotação e logo depois sofreu uma sequência de quedas.  

Por outro lado, a partir de 2017 a valorização do Bitcoin começou a acontecer. Na verdade, esse foi o ano em que a criptomoeda teve uma das principais altas em seu preço. 

 

Mas, afinal, por que o Bitcoin vale tanto?

 

Essa com certeza é uma das maiores dúvidas que não sai da cabeça das pessoas que estão entrando no mercado das criptomoedas ou que já fazem parte dele há algum tempo.

Por que será que um Bitcoin vale tanto? Chega a valer milhares de dólares hoje em dia? Por mais que pareça uma pergunta um tanto quanto complexa, a resposta é simples: por conta da sua valorização. 

Até um tempo atrás essa moeda valia extremamente pouco, mas hoje isso mudou de forma significativa e é o que está atraindo muitos traders para esse universo. 

Vale ressaltar ainda que um dos motivos para essa valorização do Bitcoin e, consequentemente, para ele passar a valer tanto é conhecido como fenômeno especulativo circular. Ou seja, as pessoas compram bitcoins porque os preços estão a subir e os preços continuam subindo porque as pessoas estão comprando bitcoins. Deu para entender? 

Além disso, é importante deixar claro também que as próprias características da moeda contribuem diretamente para a sua valorização: é descentralizada e limitada, funciona como um investimento de alto risco, utiliza uma tecnologia inovadora (blockchain), é segura, e assim por diante. 

Mas, então, como o valor do Bitcoin é determinado no mercado? É exatamente isso que você irá conferir logo a seguir. Continue acompanhando para saber mais. 

 

De que forma é determinado o valor do Bitcoin?

 

Para entender isso, você precisa ter em mente que o Bitcoin, como já explicado, é uma moeda totalmente autônoma. Em outras palavras, a sua criação é livre de qualquer imposição governamental ou de instituições bancárias. 

Contudo, mesmo assim existem alguns fatores importantes que influenciam a sua cotação, por consequência, a valorização do Bitcoin. Afinal de contas, mesmo sendo descentralizada, essa moeda não está alheia às leis do mercado, muito pelo contrário. O seu valor também muda conforme a atuação e a situação do panorama financeiro. 

Veja logo abaixo quais são os principais fatores que influenciam no valor do Bitcoin: 

 

Lei da oferta e procura

 

Sim, é de suma importância ressaltar que a lei da oferta e procura influencia diretamente no valor do Bitcoin. Por mais que não pareça, a lógica é simples. Quanto mais pessoas estão comprando as criptomoedas, mais alto será o valor delas – o contrário acontece quando poucas pessoas estão comprando, é claro. 

Somado a isso está o fato de que a produção de bitcoins é limitada. Caso ainda não saiba, o estipulado é que sejam produzidas apenas 21 milhões de moedas, sendo que metade já está no mercado. Dessa forma, pensando nisso a tendência é que os usuários comprem cada vez mais com medo da escassez e, assim, a valorização do Bitcoin aumente. 

Resumidamente, portanto, pode-se dizer que o valor da moeda se modifica de acordo com o período e a situação do mercado, bem como a procura das pessoas. Tudo está sujeito às oscilações dentro desse universo. 

 

Aceitação do mercado

 

Além da lei da oferta e procura, o valor do Bitcoin também é influenciado pela aceitação da criptomoeda no mercado como um todo. Antigamente, a moeda era muito pouco conhecida e utilizada. Todavia, nos últimos anos ela está sendo cada vez mais aceita e usada para diversos tipos de transações, inclusive para compra de produtos ou serviços e pagamento de contas. 

Isso sem contar que a criptomoeda está chamando a atenção de vários investidores, principalmente daqueles interessados em um mercado de alto risco. 

Todas essas atitudes, então, fazem com que o Bitcoin se torne popular e, consequentemente, seja cada vez mais valorizado. 

 

Aumento de aplicativos e usabilidades

 

Por fim, o aumento no número de aplicativos e usos práticos no dia a dia dão às criptomoedas a característica de forma de pagamento, pois as pessoas podem finalmente usá-las como meio de troca por produtos e serviços. 

É claro que além desses fatores que foram mencionados existem muitos outros que acabam influenciando de alguma forma o valor do Bitcoin. Entretanto, esses com certeza são os principais entre eles. Ao analisá-los, você saberá entender como está a valorização do Bitcoin e se é o melhor momento para comprar ou vender a moeda. 

Caso descubra que o período está bom para a compra, não precisa se preocupar. Isso porque a seguir você verá como é possível obter criptomoedas de três formas diferentes. Fique bastante atento para não ter nenhuma dúvida. 

 

Como comprar Bitcoin?

 

De forma resumida, existem três maneiras diferentes de obter Bitcoin. A primeira delas e uma das mais complexas é através da mineração, um processo que requer um computador com um software muito potente que esteja ligado a uma rede de outros computadores com a mesma funcionalidade. 

Esses computadores, no geral, ficam trabalhando para resolver problemas matemáticos a fim de validar um bloco de transações e acrescentá-lo ao blockchain. Sendo assim, quem conseguir fazer isso primeiro é recompensado com criptomoedas. 

Todavia, esse processo é um pouco complicado. Por conta disso, há mais duas formas de conseguir Bitcoin, sendo que uma delas é por meio de um procedimento conhecido como P2P ou peer-to-peer. Isso nada mais é do que comprar criptomoedas diretamente de alguém que está vendendo por um determinado valor em Reais. 

O problema nesse caso é a falta de segurança, ainda mais para quem está entrando nesse mercado agora. Isso porque, assim como em qualquer outro lugar, existem sim pessoas mal intencionadas que só pensam em se aproveitar das outras. Dessa forma, há um grande risco de você depositar o dinheiro e acabar não recebendo o seu Bitcoin. 

Pensando nisso, a melhor maneira de obter seus criptoativos com certeza é através de uma exchange, que nada mais é do que uma corretora de criptomoedas. A exchange é responsável por conectar vendedores e compradores de Bitcoin e ser uma intermediadora durante toda a transação. Portanto, é muito mais seguro contar com uma corretora confiável

De qualquer forma, o importante mesmo é acompanhar sempre a cotação do Bitcoin a fim de saber qual é o melhor momento para comprar esse criptoativo e decidir se são válidos os motivos que o fazem valer tanto.

 

O que é possível comprar com Bitcoin? 

 

Depois de obter suas criptomoedas, é hora de decidir se irá preferir deixá-las guardadas até encontrar o momento certo para vendê-las ou se vai utilizá-las de alguma forma, seja para comprar um determinado produto ou serviço ou pagar alguma conta. Sim, hoje em dia já existem estabelecimentos que aceitam o Bitcoin como forma de pagamento. 

Alguns exemplos de empresas, instituições e estabelecimentos que já aceitam o Bitcoin como uma das formas de pagamento são: Dell, Microsoft, Amazon, Wikipedia, Universidade de Lucerna (Suíça), Universidade de Cumbia (Reino Unido), entre outras lojas, cafés e restaurantes que também oferecem essa possibilidade aos clientes. 

Confira aqui tudo o que você pode pagar com Bitcoin agora mesmo

É claro que ainda não é a maioria, já que essa criptomoeda se tornou mais popular apenas nos últimos anos. Contudo, a tendência é que cada vez mais lugares comecem a aceitar a moeda como um meio de pagamento. Na verdade, aqueles que não aceitarem ficarão cada vez mais para trás da concorrência, ainda mais levando em consideração a valorização do Bitcoin que está cada vez melhor.

Conseguiu entender os motivos pelos quais as criptomoedas estão valendo tanto nos dias de hoje? Realmente existem inúmeros fatores que influenciam diretamente nisso, mesmo a moeda sendo independente de qualquer órgão governamental ou instituição financeira. 

Tem mais alguma dúvida a respeito da valorização do Bitcoin? Compreendeu porque o Bitcoin vale tanto? Se precisar de mais informações, é só deixar aqui nos comentários que iremos te responder!

Quer acompanhar facilmente a cotação da sua criptomoeda? Clique e confira o valor da Ripple Hoje.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.