Minerar Bitcoin vale a pena?

Descubra e Entenda Tudo O Que Você Precisa Para Começar A Minerar Bitcoin Lendo Este Artigo! Confira!

0 1.535

As criptomoedas estão em alta nos últimos anos e isso não é por acaso. Principalmente por conta da grande valorização de preços de alguns criptoativos, hoje muitas pessoas querem fazer parte desse mercado que pode oferecer rendimentos. Nesse sentido, vale ressaltar que existem algumas formas diferentes de conseguir entrar nesse universo, e uma delas é conhecida como minerar Bitcoin.

Já ouviu falar sobre o assunto? Ou é algo totalmente novo para você? Independente da sua resposta, a mineração nada mais é do que utilizar um computador potente com o objetivo de ajudar o sistema da criptomoeda e ser recompensado por conta disso.

Você já sabe que não existe nenhum órgão regulador por trás das criptomoedas, certo? Dessa forma, são os próprios usuários os responsáveis por emiti-las, bem como realizar todas as transações, que não possuem limite de valor e nem barreira territorial, e são feitas através da internet.

Levando isso em consideração, além de existir outras formas de obter as criptomoedas, como é o caso de exchanges (parecidas com casas de câmbio) ou comprar diretamente de um vendedor, minerar Bitcoins é algo que faz bastante sucesso entre os usuários do sistema.

No geral, a mineração foi criada pelo mesmo fundador do Bitcoin, conhecido por seu pseudônimo Satoshi Nakamoto, e tem como principal objetivo tornar a rede sustentável. Afinal, para que a rede funcione, é necessário que existam computadores conectados 24 horas por dia a fim de confirmar e de registrar todas as transações realizadas.

Pensando nisso, uma das formas de incentivar os usuários a deixarem seus computadores ligados o tempo todo é oferecer uma recompensa, que no caso são as próprias criptomoedas. É exatamente isso, portanto, que os mineradores buscam.

Todavia, será que minerar Bitcoin ainda é algo vantajoso hoje em dia? Quais são as variáveis que envolvem esse processo e que precisam ser levadas em conta? Continue acompanhando este conteúdo até o final e entenda as respostas para essas perguntas (e muito mais). Fique bastante atento!

O que significa minerar Bitcoin?

Diferente do dinheiro que todo mundo conhece, que é impresso e colocado no mercado com a intermediação de órgãos reguladores, as criptomoedas não são impressas. Na verdade, essas moedas existem somente no mundo digital e são criadas através de um procedimento bastante parecido com a mineração do ouro (raro e difícil). É por isso que muito se fala sobre minerar Bitcoin.

Uma das principais características do processo de mineração é o seu alto custo e a sua complexidade. Isso porque para conseguir minerar Bitcoin é necessário ter um computador específico, que precisa ser muito poderoso e estar conectado e ligado a uma rede de outros computadores, os quais têm como objetivo confirmar as transações e assegurar a segurança de toda a rede.

De forma resumida, a mineração é como jogar um dado com milhares de números com o intuito de encontrar apenas um em específico – difícil, não é mesmo? A diferença nesse caso é que quanto mais rápido você “jogar o dado”, ou seja, quanto mais rápido for o seu computador, é possível fazer mais tentativas em certo prazo e, com isso, encontrar finalmente o número desejado.

No entanto, é claro que todo o processo não é tão simples quanto jogar um dado, certo? Para entender como ele funciona, você precisa ter em mente que os registros de todas as transações realizadas pelos usuários são armazenados em blocos no Blockchain. Porém, como são milhares de transações feitas diariamente, a cada 10 minutos em média é emitido um novo bloco.

Dessa forma, assim que um bloco for fechado ele precisa se ligar ao anterior, e é exatamente nesse momento que entra a mineração. Afinal, para conseguir conectar um bloco no outro os mineradores precisam encontrar um número específico, com um complexo cálculo matemático.

Essa função é conhecida como Hash e é obtida por meio de cálculos de alta complexidade.

Então, quem encontra esse valor primeiro, grava a transação em um bloco pertencente a rede Blockchain e, com isso, recebe uma recompensa em criptomoeda.

Como surgiu a mineração?

Conforme mencionado antes, o ato de minerar Bitcoin foi criado pelo próprio fundador da criptomoeda, conhecido pelo seu pseudônimo: Satoshi Nakamoto. O principal intuito dele com esse processo foi tornar a rede sustentável e possibilitar que ela realmente não dependesse de nenhum órgão regulador.

Sendo assim, é exatamente isso que acontece até os dias de hoje. Os próprios usuários realizam esse processo e com isso o sistema ainda continua descentralizado e totalmente independente de algum órgão, como é o caso do Banco Central, por exemplo.

Todavia, para que tudo funcione da forma correta, é preciso contar com uma rede de computadores conectados todos os dias, 24 horas por dia. Para isso, Nakamoto imaginou desde o começo que seria necessário oferecer incentivos aos usuários, e foi assim que surgiu a ideia de bonificá-los com as próprias moedas digitais.

Quem pode minerar criptomoedas?

Logo no começo, ou seja, quando as criptomoedas foram criadas, praticamente qualquer pessoa que desejasse poderia colocar em prática o processo de mineração. Contudo, com o passar do tempo e com a popularização das moedas digitais, tudo foi se tornando muito mais complexo e as recompensas ficaram cada vez menores.

Como já explicado, hoje em dia para conseguir minerar Bitcoin é necessário computadores muito potentes (com um ótimo poder computacional), que sejam capazes de ficarem ligados durante muito tempo sem nenhum problema.

Sendo assim, se você quiser minerar Bitcoin atualmente precisa, em primeiro lugar, adquirir um equipamento específico para essa finalidade – que geralmente possui valores mais altos.

Portanto, qualquer usuário ainda pode colocar em prática o processo de mineração, desde que siga corretamente todas as etapas e tenha um computador específico para isso. Entretanto, antes de qualquer coisa é preciso saber se vale a pena e se essa prática é legal aqui no Brasil. Continue acompanhando para entender.

A mineração é legal?

Na maioria dos países ainda não existe nenhuma lei que visa regulamentar diretamente a mineração de Bitcoin. Como a criptomoeda é um sistema descentralizado e funciona sem a presença de nenhum órgão, até então ela é utilizada da mesma forma em diferentes locais.

A diferença é que a Alemanha e os países da América Latina – com exceção da Bolívia – já autorizaram explicitamente o uso das criptomoedas. Por sua vez, outros países, como é o caso da Arábia Saudita, proíbem completamente a utilização da criptomoeda.

De qualquer forma, mesmo nos locais onde o uso é autorizado, não existem regras específicas para controlar tanto a utilização quanto a mineração de criptomoedas.

Por conta disso, você pode começar a minerar Bitcoin no Brasil sem medo de estar fazendo algo ilegal, certo? Mas, é claro, é fundamental seguir corretamente as regras e não tentar tirar vantagem em nenhum momento. Além disso, levar em conta a segurança da informação a fim de não cometer nenhum cybercrime também é de suma importância.

Afinal, por mais que seja algo liberado, se não for feito da forma correta você estará sim envolvido em um processo ilegal e poderá sofrer consequências por isso.

Vale a pena minerar Bitcoin?

Depois de ter conferido todas essas informações a respeito da mineração de Bitcoin, finalmente chegou a hora de saber se esse processo ainda vale a pena nos dias de hoje. Para adiantar, é válido deixar claro que não existe uma resposta definitiva para essa pergunta.

Tenha sempre mente que a atividade de mineração de criptomoedas pode sim ser bastante lucrativa. Entretanto, a operação como um todo é complexa e envolve muitas questões, como é o caso do custo com energia elétrica para manter um computador ligado durante um grande período de tempo.

Isso sem contar que é necessário investir em um equipamento realmente poderoso para que seja possível minerar Bitcoin nos dias de hoje. Dessa forma, mesmo que ainda existam diversos mineradores em atividade, vale ressaltar que, principalmente no Brasil, é preciso estar disposto a fazer um alto investimento antes de começar de fato o processo de mineração.

Para se ter uma ideia, é preciso minerar criptomoedas durante um ano, ou até mesmo um ano e meio, para conseguir realmente ter todo o dinheiro investido de volta, ainda mais levando em consideração que a recompensa oferecida para cada minerador diminuiu com o passar do tempo.

Veja logo a seguir alguns fatores que precisam ser considerados antes de se tornar um minerador de moedas digitais:

Altos custos com equipamentos

Como mencionado antes, a mineração só pode começar com a presença de equipamentos criados exclusivamente para isso, os quais possuem custos bastante elevados e normalmente são produzidos somente fora do país.

Levando isso em consideração, além do valor gasto com a própria máquina, será necessário arcar com os custos dos impostos de importação. Além disso, outros equipamentos também são necessários durante o processo, como é o caso de um sistema de refrigeração eficaz capaz de evitar o superaquecimento do computador.

Altos gastos com energia

Se o computador precisa ficar ligado e conectado em rede com outros dispositivos o dia todo, 24 horas por dia, isso significa que será necessário utilizar bastante a energia elétrica.

Portanto, além de todos os gastos com equipamentos, você precisa pagar também a conta de luz que aumentará muito após o início do processo. Com base nisso, dependendo da taxa de energia em um determinado período do ano, o procedimento pode não valer tanto a pena.

De qualquer forma, todos esses fatores dependem diretamente de inúmeras outras questões. O caso da energia elétrica, por exemplo, depende das taxas. Ou seja, enquanto em um período pode valer a pena, em outro será o contrário por causa do aumento do valor da conta.

É exatamente por isso que algumas pessoas ainda se tornam mineradoras e outras acreditam que esse processo já não é mais tão vantajoso como antes. Na verdade, tudo dependerá exclusivamente do seu caso em específico.

Caso prefira, é possível simplesmente comprar Bitcoin com a ajuda de exchanges, ou seja, sites que têm como principal objetivo conectar vendedores e compradores, bem como intermediar as transações realizadas entre eles. Ao investir em Bitcoin dessa forma, você também pode ter excelentes rendimentos e não precisa enfrentar o processo de mineração.

A mineração de Bitcoin continua

Por sua vez, se quiser optar realmente pela mineração, não precisa ter medo de ir em frente. Isso porque esse processo continuará firme e forte, ainda mais com a valorização cada vez maior das criptomoedas. Mesmo com todos os gastos que foram mencionados acima, a mineração de Bitcoin ou de qualquer outra criptomoeda está longe de acabar.

Para comprovar isso, basta entender que algumas empresas especializadas estão até mesmo desenvolvendo tecnologias e criando hardwares mais eficientes, tudo com o objetivo de diminuir ao máximo os gastos com energia e tornar possível a mineração de maneira mais rápida.

É claro que dificilmente os lucros obtidos com a mineração serão tão alto quanto foram nos primeiros dias que a criptomoeda apareceu no mercado. Todavia, mesmo assim ainda é viável conseguir uma boa renda se todo o processo for colocado em prática da maneira correta e se os equipamentos certos forem utilizados.

Pensando nisso, tudo fica a sua escolha. Acha que para o seu caso em específico vale a pena minerar Bitcoin ou depois deste artigo começou a considerar melhor a possibilidade de comprar essa criptomoeda contando com a ajuda de uma exchange? Antes de fazer essa escolha, é fundamental considerar todos os aspectos capazes de influenciar ambos os processos.

Caso opte pela mineração, você tem uma reserva destinada a todos os investimentos que precisarão ser realizados? Por outro lado, se contar com a ajuda de uma exchange for a melhor opção, já escolheu uma de confiança e sabe todos os processos que envolvem as transações?

Ter esse conhecimento em ambos os casos faz toda a diferença e pode contribuir diretamente para o seu sucesso, ainda mais quando o assunto é minerar Bitcoin. Se precisar de alguma ajuda ou tiver alguma dúvida, entre em contato conosco agora mesmo para que possamos conversar um pouco a respeito do assunto. Quem sabe assim você conseguirá definir se realmente vale ou não a pena minerar Bitcoin, não é mesmo?

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.