Comprei Bitcoin na alta, e agora?

0 216

Você comprou Bitcoin na alta? Precisamos esclarecer alguns pontos…

 

A tendência das criptomoedas veio para ficar e, por isso, milhares de pessoas buscam investir devido à sua segurança e rentabilidade. Quando o assunto é criptomoeda, o Bitcoin sempre surge em nossas mentes como uma grande referência. O Bitcoin é a criptomoeda mais conhecida pelo público que vê potencial lucrativo e uma entrada para o mundo dos investimentos.

 

Mas, afinal, o que é o Bitcoin?

De forma resumida, o Bitcoin é uma moeda digital, sem fronteiras e com baixíssimas taxações, desenvolvida como parte de um sistema de pagamentos eletrônicos, protegido por criptografia e que funciona através do blockchain. Esse tipo de criptomoeda não existe na forma física, no entanto ele pode ser vendido a fim de render ao investidor uma recompensa monetária.

 

O sistema que envolve o Bitcoin se destaca no mercado econômico por conta da sua segurança e usabilidades, afinal, através do blockchain a criptomoeda funciona por um sistema robusto e imutável, ficando assim, protegido de fraudes.

Além disso, a criptomoeda possui uma alta rentabilidade, por meio da qual o investidor pode liquidar os Bitcoins quando quiser para resgatar o investimento e recolher o valor acumulado de lucro.

 

O ano de 2017 foi histórico para o Bitcoin e as criptomoedas em geral. Houve uma valorização de quase 3.000% depois que alguns países finalmente reconheceram o valor da tecnologia e até mesmo alguns bancos implementaram o sistema blockchain em seu dia a dia.

Mas, o problema é: se você comprou Bitcoin na alta histórica, provavelmente está se sentindo um pouco angustiado com a situação, não é mesmo? Dentro desse cenário, portanto, quem compra Bitcoin na alta se pergunta: o que fazer com esse investimento, atualmente desvalorizado?

 

A lógica do Bitcoin é bem simples: quem compra na alta deve sempre buscar vender seus ativos quando o mercado voltar a apresentar uma alta. Todavia, isso depende diretamente da cotação do Bitcoin e como ele tem se apresentado no mercado no período em que você busca vender.

Por isso, analisar a cotação das criptomoedas e o comportamento do mercado é algo fundamental para você liquidar seus ativos sem sair no prejuízo. Quer saber mais sobre isso? Bom, então continue a leitura e se torne um expert na hora de negociar Bitcoin.

 

Como funciona a cotação do Bitcoin?

 

Para saber o momento ideal para comprar Bitcoin – ou vender as moedas que você tem em sua carteira – é fundamental compreender como a cotação das criptomoedas funciona, afinal é ela que dirá quando você deverá liquidar os ativos. 

 

No geral, a cotação de uma moeda é, basicamente, o índice que mostra se aquele ativo está em alta ou em baixa, trazendo o seu valor atual e sua valorização no cenário econômico. Assim, a cotação, seja de Bitcoin, dólar ou real, nada mais é que o preço que uma moeda terá no mercado.

Nesse contexto, quem compra Bitcoin geralmente não compreende o motivo da tamanha oscilação da criptomoeda. Entretanto, acompanhar o preço do Bitcoin é necessário para compreender as oscilações e aproveitar alguma oportunidade.

 

Para saber o porquê disso acontecer, primeiramente, você precisa ter em mente que os Bitcoins são uma espécie de mercadoria limitada – que só possui alguns exemplares pelo mundo. Num total, serão apenas 21 milhões de Bitcoins existentes, o que agrega ao criptoativo o fator escassez.

 

É isso mesmo: só existirá uma quantidade limitada de Bitcoins disponíveis pelo mundo. Sendo assim, a procura é bem maior que a demanda, o que faz com que o valor da criptomoeda seja valorizado e, consequentemente, maior. 

Quando se tem pouca oferta, o valor dos Bitcoins disponíveis no mercado fica maior devido à alta procura, o que ocasiona a valorização do criptoativo, regida pela lei da oferta e demanda.

 

Assim, quando a oferta se torna maior, principalmente em períodos em que muitas pessoas decidem liquidar seus ativos, as criptomoedas sofrem uma desvalorização e isso afeta diretamente o preço do Bitcoin. Dessa forma, a cotação do BTC demonstra quais são esses períodos e determina a época de alta ou baixa das criptomoedas. 

 

Por que a cotação do Bitcoin oscila tanto?

 

Existem diversos pontos que fazem com que a cotação da criptomoeda oscile, afinal o criptoativo não possui nenhum tipo de regulamentação governamental ou de qualquer outro órgão específico. Sendo assim, qualquer ocasião é motivo para a alteração da cotação. 

Por exemplo, caso uma pessoa compre, de uma só vez, uma grande quantidade de Bitcoin, a cotação da moeda, consequentemente, será alterada de acordo com a oferta disponível de moedas. Depois disso, o cenário do mercado das criptomoedas sofrerá uma mudança, que pode impactar positiva ou negativamente sobre o valor da moeda. 

 

Caso queira se aprofundar no assunto para entender grandes e bons motivos que levam a cotação do Bitcoin às oscilações de preço, indicamos este texto em nosso Blog.

 

Levando isso em consideração, se você quer investir em Bitcoin, é essencial conhecer o mercado e compreender todo o cenário a fim de evitar prejuízos maiores. No entanto, como ficar por dentro da cotação do Bitcoin e estar sempre atento às variações do mercado? Veja a seguir: 

 

 

Como acompanhar a cotação do Bitcoin para evitar prejuízos?

 

Para evitar prejuízos e saber a hora exata para vender e comprar Bitcoin, você precisa estar atualizado e atento à cotação da moeda. No mercado existem diversas ferramentas que tornam isso mais fácil, então basta ficar de olho na cotação da moeda para compreender de fato o cenário econômico digital.

 

A cotação do Bitcoin pode ser verificada de diversas maneiras, em diferentes plataformas e por qualquer um. Você pode escolher qual recurso mais faz sentido para o que você precisa, bem como qual ferramenta ou meio. 

 

Dica1: no Brasil, você pode acompanhar a cotação do Bitcoin pelo site cointradermonitor.com.

Dica2: consulte as últimas negociações de compra e venda de Bitcoin no painel da Braziliex: braziliex.com/bitcoin-hoje

 

Assim, é possível verificar os altos e baixos do Bitcoin por meio de gráficos e dados, observando a fundo como o mercado se comporta em meio a diversos cenários.

Dentre as opções, os gráficos são os mais indicados para quem busca uma visão geral da cotação atual, junto ao histórico dos últimos meses. 

Através do gráfico, por exemplo, é possível verificar as oscilações do preço do Bitcoin, a valorização ou desvalorização em porcentagem a partir de uma data fixa, o maior e o menor preço dos últimos meses, além das movimentações no mercado e a tendência de alta ou de baixa que a moeda segue mediante à crises e crescimentos. 

 

O mais interessante ao observar um gráfico com a cotação do Bitcoin é a possibilidade de reconhecer padrões de comportamento do mercado em cada cenário pelo qual a moeda já passou. 

Assim, você consegue prever qual será o padrão seguido pelo mercado em alguma crise ou momento de baixa, bem como os momentos de alta e a oscilação de preço.

 

Outra opção para acompanhar a cotação do Bitcoin é a calculadora virtual, uma ferramenta que permite ao usuário verificar a valorização da criptomoeda e sua cotação nas mais diversas moedas do mundo, seja em dólares, reais ou euros, por exemplo. 

Na calculadora é possível converter o valor do Bitcoin para as moedas fiat e verificar a valorização do ativo no mercado da economia mundial. 

 

 

Por que é importante acompanhar as cotações do Bitcoin?

 

Quando você faz um investimento em Bitcoin é porque, uma hora ou outra, espera lucrar com os resultados de uma valorização da cotação da criptomoeda.

Pensando nisso, acompanhar a cotação da criptomoeda é fundamental para saber o momento certo de liquidar seus ativos e recolher o lucro do investimento. Afinal, os Bitcoins funcionam como todo investimento e podem trazer lucros e prejuízos para quem os adquire. 

 

Por isso, acompanhar as cotações da moeda é algo de grande importância para aqueles que investem no mercado econômico digital. Por exemplo, imagine que você comprou Bitcoin através de uma exchange e agora deseja vender seus ativos para recolher os lucros. Como você saberá o momento ideal para realizar essa operação?

 

É nesse cenário que a cotação entra como um algoritmo fundamental da equação para obter lucro com as criptomoedas. A regra da oferta e demanda é quem guia as tomadas de decisão. Assim, quando há uma grande demanda e pouca oferta, o valor das moedas sobe – e vice-versa. 

Dessa forma, é através da cotação da criptomoeda que você fica sabendo em que momento apostar e vender seus Bitcoins pelo melhor preço no mercado. 

 

Dica: a Braziliex oferece diariamente uma análise gráfica, feita por um analista gráfico que estuda os movimentos de preço para compreender o comportamento do mercado. Acompanhe em: braziliex.com/cotacao-do-bitcoin

 

O que fazer depois de comprar Bitcoin na alta?

 

Comprei Bitcoin na alta, e agora?
Comprei Bitcoin na alta, e agora?

 

Se você comprou Bitcoin na alta da cotação da moeda, a principal dica antes de qualquer coisa é não vender a criptomoeda na baixa! Ao esperar e aproveitar novamente a alta da cotação das criptomoedas, é possível garantir um retorno muito melhor para o investimento. 

 

Sendo assim, não entre em pânico caso perceba que o valor do Bitcoin está caindo, afinal, a volatilidade é bastante comum nesse mercado. Em outras palavras, isso quer dizer que com grandes movimentos de oferta e demanda, a cotação da criptomoeda acaba sendo influenciada por meio da oscilação do seu valor no mercado de câmbio. 

 

Devido à essa variação, é normal que as pessoas fiquem preocupadas ao comprar Bitcoin na alta e perceberem que depois de um tempo esse valor começa a variar, ficando bem abaixo do valor de compra. 

Nesse momento, a tendência é querer vender a criptomoeda imediatamente. Todavia, como explicado antes: NÃO faça isso! Ao ter esse tipo de reação, você estará colocando a perder todas as suas possibilidades de lucro. 

 

Mas, então, o que fazer depois de comprar Bitcoin na alta? Confira logo a seguir: 

 

 

Não venda na baixa

Quando a gente fala de investimento, nunca tem algo que é completamente certo ou errado. Na verdade, há estratégias e métodos que a longo prazo farão você se sair melhor. 

Nesse sentido, uma estratégia que não está nessa lista é ser tomado por um pânico e vender sua posição quando o mercado está caindo muito. Assim como o mercado de ações, o mercado de criptomoedas tem uma certa volatilidade – ele sobe hoje para cair eventualmente amanhã, é normal, não precisa se preocupar.

 

Tenha sempre em mente que o Bitcoin em si não é um dinheiro. Na verdade, ele é um ativo financeiro volátil. Dessa forma, se você comprou uma criptomoeda por R$50 mil e hoje ela está valendo R$ 30 mil, isso não significa que perdeu dinheiro – desde que não tenha vendido o criptoativo, claro. 

Afinal de contas, você ainda terá um Bitcoin inteiro guardado em sua carteira virtual, ou seja, a mesma quantidade que tinha antes quando a criptomoeda estava em alta. Apenas é possível perder ou ganhar a partir do momento em que você decide movimentar esse ativo, fazendo trade de compra ou venda.

 

Tirando isso, o grande segredo é não comprar Bitcoin na alta e não vender na baixa. 

 

Invista em estratégias de médio a baixo custo

 

Além disso, em meio a essa questão outra opção é investir em estratégias de médio a baixo custo, pois assim as chances do prejuízo ser grande é bem menor. 

O que isso significa? É simples: vale a pena investir de pouco em pouco no mundo das criptomoedas. Em outras palavras, você não precisa comprar uma quantidade absurda de moedas no primeiro momento de alta que aparecer, é melhor comprar aos poucos – e na baixa da cotação da moeda.

 

Investir um valor baixo pode ser a opção ideal para que você consiga lucrar e, ao mesmo tempo, preservar o seu dinheiro. Dessa forma, não compre tudo de uma vez, espere o momento certo.

Para isso, a cada período de baixa compre uma determinada quantia de Bitcoin, aguarde a alta, venda algumas delas, e compre novamente quando o valor abaixar. Esse tipo de estratégia garante a você um bom lucro e evita grandes prejuízos. 

 

No entanto, na hora de comprar Bitcoin é preciso conhecer o mercado e acompanhar a cotação da moeda sempre que possível – como foi mostrado anteriormente neste artigo. 

A partir do momento em que você conhece o mercado onde está inserido, é possível prever, através da análise, como será o comportamento da economia nos próximos meses – e proteger o seu investimento.

 

Tal previsão ajuda você a pensar em seu investimento e saber qual é o momento ideal para aplicar determinadas estratégias de compra e venda de Bitcoin. O processo, por mais complexo que pareça, pode ser simples, desde que você acompanhe as cotações e fique por dentro do que está acontecendo no cenário econômico. 

 

Em suma, o investimento em Bitcoin é algo que está crescendo nos últimos anos e, por isso, apostar nesse cenário é uma boa opção para quem deseja lucrar em um espaço curto de tempo, sem estratégias de alto custo. 

Como deu para perceber, é possível investir nas criptomoedas de maneira segura, evitando prejuízos e planos arriscados. Portanto, se você busca uma oportunidade de investimento, o Bitcoin é a melhor opção. 

 

Então, abra a sua conta em uma exchange, como a Braziliex, e invista na tendência que chegou com tudo para movimentar o mercado econômico mundial. O que está esperando para comprar Bitcoin?

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.